Nova MultCar
Auto Center




Onde colocar o melhor par de Pneus?


Quanto à segurança, sobretudo em solo molhado, aconselhamos que os pneus em melhor estado sejam montados no eixo traseiro.
Os Pneus dianteiros, entre outras coisas, dirigem o veículo. Isto significa que é o eixo controlável diretamente pelo
motorista enquanto o traseiro não é. Logo o bom comportamento deste, é fundamental para uma condução segura.
Por: admin
Em: 13/05/2015 14:09:28


Cuidados com os Freios


->Verifique as pastilhas a cada 5.000km.
->A pressão excessiva no pedal de freio poderá ocasionar a vitrificação das pastilhas e lonas, causando reídos
->Substitue o fluido a cada 10.000km, ou uma vez por ano. Pois o mesmo absorve a umidade do ar enferrujando as peças internas.

Após a substituição das pastilhas e lonas de freio, acione os freios suavemente durante os primeiros 300km. Neste período as pastilhas e lonas estarão se acomodando nos discos ous tambores e não atuarão com a máxima eficiência(período de assentamento).
Evite freadas bruscas. Se possível levar o veículo a 60km/h e frear até 40km/h. Repita esse procedimento algumas vezes com intervalos de 3 minutos. No período de assentamento podem ocorrer reídos no acionamento do freio. Caso presistam, faça uma nova revisão.
Por: admin
Em: 13/05/2015 14:09:28


Manutenção da Direção Hidráulica

Quantas vezes você já verificou o reservatório do sistema de direção hidráulica? Muitos desconhecem isto e talvez nem saibam que existe um componente rotativo que faz a gerência deste óleo no sistema e que é muito sensível à falta de óleo. Para comprovar, em ponto morto, esterce o volante de seu carro e confira no conta-giros que haverá uma ligeira queda no ponteiro. Para entendermos que a manutenção é extremamente necessária, é preciso entender que há nesse sistema:

mangueiras: que fazem o transporte do óleo para a caixa de direção e de volta ao reservatório
braçadeiras de ferro que selam o sistema;
conexões metálicas, já que é um sistema de alta pressão;
orrings: são pequenos anéis de borracha que evitam vazamentos;
partes metálicas móveis – como o pistão que movimenta a cremalheira;
cilindro que recebe a pressão do óleo;
bomba rotativa, submetida ao motor, que necessita estar constantemente lubrificada, o coração da direção hidráulica.

Quando há vazamento de óleo na caixa de direção, esse lubrificante pode danificar partes que necessitam de intensa lubrificação, como mangotes e conexões metálicas. Partes da suspensão que estão próximas à caixa e que recebem este vazamento diretamente, também sofrem incrivelmente.

Mas o pior que pode acontecer é uma falta de lubrificação na bomba rotativa, o que causará um barulho incômodo que irá, com o tempo, danificar a direção hidráulica, a enrijecendo. E o mecanismo pode travar causando a parada de todo o sistema, deixando o carro quase impossível de ser controlado. Portanto, ao acordar em um sábado pela manhã, no momento de verificar óleo do motor, a água do radiador, ou mesmo antes de lavá-lo, dê uma atenção aos outros sistemas que levam lubrificante como freios e direção hidráulica.

Dicas na hora de avaliar um carro para a compra


1-Teste alguns pontos da carroceria: Passe um imã na lataria do carro com um pano entre ele e a lata, para evitar arranhões. Se o imã não aderir em algum ponto, não existe metal. Ou seja, no local foi preenchido com massa em alguma colisão.

2-Teste a pintura: Observe se há diferença de coloração na lataria e manchas de tinta nas borrachas e frisos. Pode ser que alguma parte do carro já tenha sido reparada. As chances aumentam juntamente com a idade do carro.

3-Teste a suspensão: Observando o estado dos pneus, você vai desconfiar se o carro tem ou não problemas de suspensão. Mas de qualquer maneira, leve o carro a um centro automotivo para verificar mais a fundo.

4-Verifique a ferrugem: Para ver se há ferrugem, verifique bolhas e pontos descascados na pintura. Verifique principalmente nas extremidades da lataria, como em lugares onde há borracha (nas portas, por exemplo).

5-Verifique as portas: Se as portas não fecham direito, muito provavelmente o carro já bateu.

6-Verifique os amortecedores: Balançando o carro em cima de cada roda você consegue ver se o amortecedor está bom. Se ele pular mais de uma vez é um mau sinal.

7-Verifique os pneus: Só aceite se eles estiverem relativamente novos e livre de bolhas e deformidades.

8-Observe os vidros: É importante que eles não apresentem nenhum tipo de trinca e contenham o número do chassi do veículo.

9-Verifique o motor: Leve o carro até o seu mecânico de confiança e peça uma avaliação do automóvel.

10-Teste o painel: Teste todos os botões e funções existentes nele.

11-Veja também: retrovisores, forro, estofamento, todas as borrachas (as dos pedais e limpadores do para-brisa também), espuma e mecanismos dos bancos, travas das portas e vidros elétricos.

12-Teste o ar-condicionado: Ele pode estar precisando de uma carga.

13-Observe os equipamentos de segurança: Extintor de incêndio (se está vencido), macaco (se funciona), triângulo de sinalização, chave de roda e estepe.

14-Teste o som: Se o carro tiver som instalado e o valor “incluir” o som, teste o CD player e também os falantes.

15-Teste os freio: Verifique o estado dos fluidos de freio pisando no pedal com o carro ligado em ponto morto. Ele tem que baixar rapidamente, sem nenhuma dificuldade.

16-Verifique o histórico de revisões: em carros com poucos anos de uso.

17-Verifique o chassi: O número do chassi deve ser único e registrado perto do motor, nos vidros e no documento do carro. Se observar que a gravação das letras e números do chassi está estranha ou raspada, há um forte indício de adulteração.


A partir daí, se o carro estiver ok para você, leve para o seu mecânico verificar os seguintes itens:

1-Situação do óleo do motor.

2-Funcionamento da ventoinha do motor.

3-
O aspecto do líquido de refrigeração do motor, que não deve apresentar sujeira ou oleosidade.

4-Filtro de ar, tubos, cabos e correias do motor.

5-Ruídos estranhos, principalmente no motor, e prováveis problemas.

Suspensão, freios, direção hidráulica (quando houver) e escapamento.

E não se esqueça: Dê uma volta com o carro e teste o conforto e dirigibilidade. De preferência, vá acompanhado por alguém que também entenda do assunto. Caso o veículo apresente algum problema, negocie um desconto no preço e calcule se vale a pena.

injeo.jpg

Dicas

36497-ase_logo_black.jpgpisto_black.fw.png